quarta-feira, 25 de abril de 2012

O Coronel Cândido do Pavão e o Padre Cícero de Juazeiro


          
           Aos 13 dias de outubro de 1916 deixou exarado o lendário Padre Cícero Romão Batista de Juazeiro, em carta endereçada a Cândido Ribeiro Campos (Coronel Cândido do Pavão), sobre a situação de perda de seu rebanho bovino, ora localizado em terras aurorenses. Segue trecho do lançamento:
            “... A paz de Deus o guarde e família. Tendo precisão de fazer minha criação de gado e animais nesta propriedade que comprei aos padres de S. Bento, mandei lá José Xavier e o meu vaqueiro e disseram-me eles que o lugar que presta é o Pavão. Havia passado procuração bastante ao Sr. José Xavier para tratar de qualquer negócio com qualquer um que estivesse no lugar mais apropriado, e resolver, como fosse justo. O Pavão foi o melhor que acharam. Portanto, não estranhe em exigir para estabelecer-me que boto aí, eu perco o resto da criação que está mal colocada. Portanto, lhe aviso que não posso mais arrendar aí, e em janeiro mandarei o José e o vaqueiro para aí. A respeito de sua casa, cercados, indenizo por preço razoável. Eu lhe digo com pena porque lhe desejo a si e a todos todo bem que posso desejar, porém não tenho outro lugar que se preste para a criação que já estou perdendo. É muito melhor que compre uma propriedade onde firme seus trabalhos e deixe sua família colocada em propriedade sua. Reflita bem que verá que é mais justo e melhor. De seu amigo e compadre.P. Cícero Romão Batista”.    

_________________________________xxx__________xxx_______________________________

         Sobre Cândido Ribeiro Campos (Coronel Cândido do Pavão), natural do sítio Antas em Aurora, sabe-se ter falecido em 1936, dia 24 de julho, conforme registro constante no Livro de Óbitos da Paróquia do Menino Deus de Aurora (Livro 7, 1932-1938, pág. 117).
Era filho de Matias Fernandes da Silva (pedreiro que trabalhou na ampliação da Igreja Matriz em 1864) e Antônia da Encarnação Monteiro.
Substituiu o sobrenome Fernandes da Silva por Ribeiro Campos, por ocasião de “qualificar-se”, para tirar o título eleitoral. Foi um dos mais importantes chefes políticos municipais, e pai do padre Januário Campos, ao qual oportunamente, referenciaremos.
         Casou-se com Ana dos Santos (Naninha), instalando-se no sítio Martins, de seu tio materno João Monteiro. Transferiu-se em 1902 para o sítio Pavão, antiga propriedade do mosteiro de São Bento, de Olinda, à época, em poder do padre Cícero Romão Batista, que a havia comprado. Era encarregado da cobrança dos dízimos dos que ocupavam as terras sob o domínio eclesiástico, as quais mediam três léguas de comprimento por uma légua de largura, de ambos os lados do rio Salgado, estendendo-se do riacho dos Mocós até o riacho do Juiz.
         Tornou-se, por força da arrecadação das alíquotas, de grande confiança do Padre Cícero, o que lhe conferiu acentuada notoriedade, ocupando cargos importantes em Aurora como o de Juiz substituto, Presidente da Câmara de Vereadores e Prefeito Municipal (Intendente), cargo, este último, ocupado em face aos fatídicos episódios de 1908, onde, com a deposição do coronel Totonho do Monte Alegre (Antônio Leite Teixeira Netto), assume ele, Cândido do Pavão, o cargo de Presidente da Intendência de 1908 a 1914, voltando posteriormente, de 1921 a 1926, a assumir as rédeas da biga municipal como prefeito. Relevante se faz ressaltar ainda, sua participação enquanto mandatário representante do município de Aurora, no famigerado "Pacto dos Coronéis", ocorrido em Juazeiro aos quatro de outubro de 1911.


(Trecho extraído de obra em elaboração - no prelo- Direitos reservados)

Sugestão de pesquisa aos alunos: O fenômeno do coronelismo no Nordeste do Brasil e o Pacto dos Conoréis).


João Tavares Calixto Júnior 
(Biólogo da Secretaria de Saúde do Estado do Ceará, 21ª Coordenadoria Regional de Saúde, Juazeiro do Norte - CE; Professor do curso de Farmácia da Faculdade de Juazeiro do Norte; Doutorando em Biotecnologia de Recursos Naturais - Universidade Estadual do Ceará) 

15 comentários:

Livro Digital de Luiz Domingos de Luna disse...

Como numa incisão cirúrgica delicada, o compilador da verdadeira história de Aurora- Ceará - Dr. João Tavares Calixto Junior, vai com o seu bisturi certeiro, de posse de uma literatura revisada com autenticidade histórica comprovada, numa direçaõ, numa reta, numa seta de composição de fatos históricos comprobatórios, sem nunca cair no abismo da literatura fácil do achismo, ou mesmo do lirismo poético, pois pode dar uma linda metáfora, um linda estória, uma linda crônica criativa, mas de facillidade da linguagem escorregadia, "que brilha um instante as mais das vezes á luz do escândalo, furunculo de uma cultura excessiva, produdo do cansaço e do sadismo" foge o novel escritor e doutorando, talvez por não aguentar mais tanta mentira, tantos mitos, tanta literatura de abstração, onde tem tudo, menos o eixo racional,- A VERDADE - assim o novel escritor parte para seriedade, para a pesquisa intensa, coesa e forte, dando um basta ao lirismo podre de uma história falsa e mentirosa que perdura por mais de uma século no imaginário do povo caririense, Seria bom que o compromisso histórico de Aurora, que nasce da lavra de João Tavares Calixto Junior fosse repassado a todos os escritores, historiadores e pesquisadores, pois repassr a poesia para a história e tornar verdade " Todo solo sem história é palco aberto para a invencionice" João Tavares Calixto Junior fez bastar esta poesia e transcrever os fatos acontecidos, vividos e comprovados em solo aurorense. A História ganha, a poesoia ganha, a literatura ganha, o povo ganha, e quem perde ? somente os que aspiram em burlar os fatos para criar uma confusão que envena a todos, inclusive a si mesmo.
Luiz Domingos de Luna
Pesquisador da história de Aurora

Anônimo disse...

É com muita alegria que encontrei neste majestoso blog a história de um dos grandes construtores das páginas da urbe aurorense, Cândido Ribeiro Campos, na verdade sempre tive uma grande curiosidade em conhecer este grande vulto da historiografia aurorense, inclusive, fiz diversas buscas, mas nada de real sobre este grande homem, como filho do Sitio Pavão, onde resido vizinho a sua propriedade me sinto agora aliviado, pois sempre sou procurado para discorrer sobre seu Candido do Pavão, o material colhido pelo Doutor João Tavares Calixto Junior é com certeza uma realidade de fatos que ocorreram e que foram tungagos da história aurorense.E que agora estão sendo resgatados com lealdade, lisura histórica e compromisso com a verdade. A Verdade como o retrato fiel da realidade. Prabéns grande mestre!!!
Raimundo Joaquim dos Santos Neto
Residente no Sítio Pavão - Aurora - Ceará

Anônimo disse...

Mais um brilhante artigo do Dr Joaõ Tavares Calixto Junior que com certeza engrandece a história da cidade de Aurora e serve de subsídio pedagógico para os estudantes e pesquisadores de uma form ageral
Luanna Gracielle
Professora

Anônimo disse...

E sempre bom saber que o nosso laboratório de informatica, com a implantação do Blog do Monsenhor, agora sim, já existe dados confiáveis sobre a históra de Aurora escritos pelo abalizado professor João Tavares Calixto Junior, com certeza Aurora ganha, A Familia Monsenhor On line Agradece e os alunos, finalmente terão a seu dispor dados confiaveis e comprovados ceintificamente.
Amanda de Oliveira Leite
Professora do Laboratório de informática

Anônimo disse...

Fiquei maravilhada com o resgate histórico de meu bisavô, com lealdade histórica, determinação literária e compromisso com a verdadxe dos fatos acontecidos. Parabéns - siga em frente!!! Aurora pricisa conhecer a sua verdadeira história
Vania Campos
Professora

Anônimo disse...

Fiquei maravilhada com o resgate histórico de meu bisavô, com lealdade histórica, determinação literária e compromisso com a verdadxe dos fatos acontecidos. Parabéns - siga em frente!!! Aurora pricisa conhecer a sua verdadeira história
Vania Campos
Professora

Anônimo disse...

Parabéns professor João Tavares Calixto Junior pelo excelente artigo escrito sobre seu Cândido do Pavão
Cicer Saraiva
3º Ano A Tuno Manhã
Escola Monsenhor Vicente Bezerra

Anônimo disse...

Brevemente, com certeza teremos a historia completa de Aurora pela determinação e garra do Dr João Tavares Calixto Junior!!! Parabéns pelo maravilhos artigo - siga em frente - Aurora agadece!!!
Ester Marcia Luna
Professora

Anônimo disse...

Um artigo bem elaborado, com um precisão histórica que engradece a todos nós e que serve de base para o nosso fazer pedagógico na disciplina de história!!! Parabéns!!!
Fatima Pereira
Coordenadora Pedagógica

Anônimo disse...

Achei o máximo um artigo bem redigido e que retrata a nossa história com lealdade.
Aurilene Silva
Professora

Anônimo disse...

Gostaria de Parabenizar ao administrador do Blog, O Dr, João Tavares Calixto Junior, que na tenacidade de escrever um livro com os fatos autênticos para a cidade de Aurora, gentilmente, posta artigos de primeiríssima grandeza no blog do Monsenhor e que servirá sem duvida, com fonte de pesquisa para todos os aurorense e também , os que buscam conhecimentos sobre a terra do Menino Deus.
Edvânia Tavares
Diretora Administrativa

Anônimo disse...

O Professor João Tavares Calixto Junior vem pacientemente, construindo a historia de Aurora com altruismo, dedicação, lisura, beleza e autenticidade. Parabéns!!!
Vicente Luna
Coordenador Escolar

Anônimo disse...

Fiquei maravilhada com o resgate histórico de meu bisavô, com lealdade histórica, determinação literária e compromisso com a verdade dos fatos acontecidos. Parabéns - siga em frente!!! Aurora precisa conhecer a sua verdadeira história
Vânia Campos
Professora

Clovis Ferreira da Cruz Ribeiro de Campos Lobo disse...

Preclaro pesquisador Dr. Calixto,Jr.

Delicadeza é aceitar meus sinceros cumprimentos pelos resultados das pesquisas tão bem conduzidas por S.Sa.

Adrede, versando sobre o tema Cândido "Ribeiro Campos", quando: i.v.:

("Substituiu o sobrenome Fernandes da Silva por Ribeiro Campos, por ocasião de “qualificar-se”, para tirar o título eleitoral.)

Indago a si:

Por qual razão/aspecto o sobrenome Ribeiro Campos qualificá-lo-ia para tanto.

Penhorado por sua deferência e agradecendo-lhe antecipadamente a réplica desta minha indagação é que infra subscrevo-me,

Atenciosamente,

Clovis Ribeiro Campos
loboclovis@gmail.com

Obséquio, indigite seu e-mail para que assim eu possa enviar-lhe uma rara fotografia do Pe. Januário Ribeiro Campos,homenageado pelo Liceu do Ceará em 1956.

Clovis Ferreira da Cruz Ribeiro de Campos Lobo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.