sexta-feira, 22 de junho de 2012

VENDA GRANDE D'AURORA - Informes sobre a formação política.



1883 (10 de novembro) – Por força da lei 2.047, desagrega-se do de Lavras o município de Aurora, criando-se como sede da Povoação da Venda, então elevada à categoria de vila, com a denominação de Vila d’Aurora. Após passar por sucessivas extinções e restaurações, firmou-se definitivamente, como município, em face do Decreto nº 1.156 de 4 de dezembro de 1933 e recebeu foros de cidade aos 20 de dezembro de 1936, pelo decreto nº 448. 
            “O Dr. Sátiro de Oliveira Dias, Comendador da Ordem da Rosa, Presidente da Província do Ceará, faço saber, que a Assembleia Legislativa Provincial decretou e eu sancionei a Lei seguinte”:
Art. 1º - Fica elevada à categoria de Vila, a Povoação da Venda do Termo de Lavras, com a denominação de Vila d’Aurora.
Art. 2º - Os limites da Vila serão os mesmos do atual Distrito de Paz, e mais o Distrito de São Francisco, inclusive os sítios Taboleiro Comprido e Taquari, que ficará pertencendo ao Distrito de Paz da Vila de Lavras.
Art. 3º - Fica igualmente pertencendo à Vila d’Aurora a Fazenda Serrote, de Manuel Trajano de Sousa, que fica desmembrada da Povoação de São Pedro do Crato.
Art. 4º - Haverá na Vila um só Tabelião que acumulará os Ofícios de Escrivão do Crime, Cível, Órfãos, e mais Anexos.
Art. 5º - Revogam-se as Leis e disposições em contrário.
            Somente aos 18 de março de 1885, dois anos após ter sido instalada a Vila, foi dada posse às primeiras autoridades municipais. Apontou-se o cidadão Manoel Joaquim Carneiro como primeiro chefe representante do Legislativo aurorense (Presidente da Câmara).
Como não havia sido implantado o Conselho de Intendência Municipal, fato ocorrido em 1890, exercia o Presidente da Câmara a função de mandatário mor do município. Eis a lista completa das autoridades Legislativas municipais desde sua criação até a hodiernidade:

Manoel Joaquim Carneiro – 1º Presidente da Câmara (1885-1886)
Manoel Raymundo da Cunha – Presidente da Câmara (1886 - 1890)
Barnabé Leite Teixeira – Presidente da Câmara (1890)
José Antônio de Carvalho – 1º Intendente Municipal (1890 – 1891)
João Francisco Leite – Intendente Municipal (1891)
Antônio Leite Teixeira Netto – Intendente Municipal (1891 – 1892)
Firmino Bezerra de Medeiros – Intendente Municipal (1892)
Manoel Antônio Leite – Intendente Municipal (1892 – 1894)
Manoel Gonçalves Ferreira – Intendente Municipal (1895 – 1896)
Antônio Leite Teixeira – Intendente Municipal (1896 – 1900)
Manoel Gonçalves Ferreira – Intendente Municipal (1901 -1904)
Sebastião Alves Pereira – Intendente Municipal (1904- 1907)
Antônio Leite de Oliveira – Intendente Municipal (1907)
Antônio Leite Teixeira Netto – Intendente Municipal (1907 – 1908)
Cândido Ribeiro Campos – Intendente Municipal (1908 – 1914)
Manoel Teixeira Leite – 1º Prefeito Municipal (1914 – 1919)
Antônio Landim de Macêdo – Prefeito Municipal (1919 – 1921)
Cândido Ribeiro Campos – Prefeito Municipal (1921 – 1926)
José Gonçalves Leite – Prefeito Municipal (1926 a 1928)
Vicente Augusto Bezerra – Prefeito Municipal (1930 - ?)
Paulo Gonçalves Ferreira – Prefeito Municipal (1935 – 1942)
Raimundo Correia Lima – Prefeito Municipal (1942 – 1944)
Antônio Temístocles da Silveira – Prefeito Municipal (1944 – 1945)
Paulo Leite Teixeira – Prefeito Municipal (1946 – 1947)
Antônio Jaime Alencar Araripe – Prefeito Municipal (1948 – 1951)
Antônio Gonçalves Pinto – Prefeito Municipal (1952 – 1955)
José Gonçalves Leite – Prefeito Municipal (1956 – 1959)
Antônio Gonçalves Pinto – Prefeito Municipal (1960 – 1962)
Francisco Bezerra Santos – Prefeito Municipal (1963 -1966)
Anastácio Pinto Gonçalves – Prefeito Municipal (1967 – 1970)
Teotônio Gonçalves Neto – Prefeito Municipal (1971 – 1972)
Francisco Bezerra Santos – Prefeito Municipal (1973 – 1976)
João Antônio de Macedo – Prefeito Municipal (1977 – 1982)
Antônio Vicente de Macedo – Prefeito Municipal (1983 – 1988)
João Antônio de Macedo – Prefeito Municipal (1989 – 1992)
Alcides Jorge Evangelista Ferreira – Prefeito Municipal (1993 – 1996)
Maria Leomar de Macedo – Prefeita Municipal (1997 – 2000)
Francisco Carlos Macedo Tavares – Prefeito Municipal (2001 – 2008)
José Adailton Macedo – Prefeito Municipal (2009 – 2012) 

23 comentários:

Luiz Domingos de Luna disse...

Poesia Venda Grande D Aurora
Luiz Domingos de Luna
(Uma nova versão nasce, em poesia, como da primeira vez)

Assim, maneira de passos lentos, com renitência, penitência e determinação, o escritor João Tavares Calixto Junior vai descortinando a história da Terra do Menino Deus,

Com o barro deslizando em suas mãos, quente,
Ao cheiro do cimento,
A beleza da voz,
Pois sabe que no barracão da história,
Não tem mais memória,
Nem coreografia,
Acabou-se a utopia,
A poesia foge ao poeta,
Nasce a verdade,
Os fatos comprovados,
Num mundo jogado,
Aurora do cangaço,
Com nervo de aço
O escritor escreve,
Polindo a palavra,
Sem rima ou ornamento,
Sem beleza criada,
Como numa estrada
A sentir no calor,
O sol escaldante,
Não tem caminhante
Que acerte o caminho,
Terra dos Falcões,
Dos Marinhos
Agora revelada,
Não tem mais estrada,
Nem ficção,
A força de um Tavares
Com a pena na mão,
Somente a verdade
Não tem criação,
História que foi tão guardada,
Do povo da terra,
João Calixto agora encerra
Esta farsa, de uma criação,
Que saiu da tela,
Para em uma costela
Dar vida a Adão,
A vida rezando
Em um rosário
Sem emoção,
Tirou-se o manto,
Tirou-se o encanto,
Com a força de um penitente
Um historiador, um agente
De nova dimensão,
A verdade nas linhas versadas,
Não tem pastoril,
Na Avenida Brasil
Não tem passarada,
Não tem o glamour
Da aurora repaginada,
Não tem mais a venda,
Nem tela dobrada,
Não tem mais árvore
Para o canto do sabiá,
Não tem o falcão
Para no salgado voar,
Matou-se a mentira,
Matou-se a criação,
Entregou a um povo a sua situação
De um tempo passado,
Que foi bem guardado,
Sem claridão,
A treva reinava,
A ignorância grassava
Em uma ilusão.
A Mentira era a senhora
De uma estória feita de armação,
Se o livro não falou
O povo cantou, na gaiola da prisão,
Sem vez , sem voz, sem liberdade,
Sem libertação,
Agora sozinho
A cantar, a terra dos Marinhos
Dos lindos falcões,
Por que Senhor,deixaste
A verdade invadir a razão
Não foi esse povo
Que puniu a donzela,
Expulsou o piano de nosso arejamento,
No Rio de Janeiro não tem mais, princesa Isabel,
O Mosteiro fechou não tem mais jornal,
A carta senhor, a carta do jornalista,
Não tem mais alpinista a fazer a canção,
Não era senhor para o piano falar,
O livro deu lugar à história de um povo,
Será se de novo vai nos escravizar,
Ainda tem o Rio
Com um navio queria emigrar,
Hoje é dia de Maria,
Hoje é dia de Sinhá,
Gabriela ,grita Jorge Amado,
Alma gêmea, e por ai vai,
Mas foi lá no Mosteiro
Que a historia nasceu,
Não tem mais epistolas secreta,
Não tem mais a boneca,
Não tem criação.
Agora a verdade,
Somente a verdade
Não tem mais versão
Por que senhor a liberdade,
A quem ama a liberdade e vive na prisão.

Anônimo disse...

É com muita satisfação que leio mais um brilhante artigo do Livro Venda Grande De Aurora de autoria do Ex-aluno da Escola, hoje doutorando em Biologia, que sempre na seta de humanização, discorrendo pela primeira vez a história da formação politica de Aurora, o Dr. João Tavares Calixto Junior, com uma linguagem serena, suave e verdadeira vai,penetrando nos umbrais de um tempo que não teve alcance os nossos escritores e, com um pintor , no blog da Escola Monsenhor Vicente Bezerra, que, para glória nossa, é também, administrador desta janela virtual da escola, dando no arremate da Aquarela linguistica a força, a cor e o brilho de, quando A Cidade de Aurora completar 129 anos de existencia, quiçá,seja o livro lançado na Escola Monsenhor Vicente Bezerra, que desde já confirmo de público, que será feito o lançamento neste educandário, se assim for a vontade do autor, sinto inclusive, que é uma obrigação nossa fazer um evento a altura da publicação, vez ser esta casa de ensino a primeira na região do Cariri Cearense da Rede Publica Estadual de ensino { 15 de Março 1927}. Ter de forma histórica, o primeiro lançamento do Livro que irá revolucionar toda uma história, como em um relato bíblico, onde todo o enredo será devidamente creditado nas referencias bibliográficas, o que comprova, a seriedade da Escola, bem como de seu filho ilustre que há de nos presentear com esta dádiva literária histórica e cultural ao promover conosco esta festa de lançamento que com certeza marcará uma nova era na historiografia de Aurora no Estado do Ceará.
Com jubilo de festas, os cumprimentos,
Edvânia Tavares
Diretora Administrativa

Anônimo disse...

Em face do Lançamento do Livro Venda Grande de Aurora na Escola Monsenhor Vicente Bezerra , ratifico o pensameto de nossa Diretora Adminstrativa Edvânia Tavares, porém gostaria de extensificar para o publico on line que a genitora do notável escritor João Tavares Calixto Junior prestou serviço a esta escola, em um missão educacional de humanismo por durante toda uma existencia de docência em sala de aula, com a garra, determinação e, com o mesmo afinco de quando começou, há muitos anos, os seus familiares por aqui passaram dexando sempre uma legado de doação a Escola Monsenhor Vicente Bezeera, logo fazer o lançamento do Livro Venda Grande de Aurora, para nós, que fazemos o núcleo Gestor da Escola, com certeza é um dever nosso e um direito de Junior Calixto, que, além desse coeficiente maximo da história da Terra do Menino Deus, Juntamente com o Professor Luiz Domignos de Luna, presentearam a esta casa de Educação a extensão da Escola na rede Mundial de Computadores através do Blog da Escola. Hoje o Blog da Escola faz parte das pesquisas de nossos alunos e do nosso cotidiano, assim, valorizar, incentivar, dar cor e luz ao que já tem, como é o caso do Dr João Tavares Calixto Junior é dever nosso e um direito seu.
Vicente Luna Alencar
Coordenador Escola

Anônimo disse...

É gratificante para nós que fazemos a educação publica na cidade de Aurora, contar com pessoas tão maravilhosas e, com uma equipe de trabalho que forma a já, tão conhecida família Monsenhor, é uma alegria ver o Dr João Tavares Calixto Junior, ainda na elaboração do livro Venda Grande de Aurora, agora,no artigo sobre a formação politica inicial desta terra tão graciosa, A Escola Monsenhor que prima, além da educação sitemática, pela cultura, onde nós neste mês de Junho e julho estamos apresentando em toda a região de Aurora a nossa quadrilha {Raizes do Araçá} que, para felicidade nossa está sendo bem aceita e aplaudidada pela comunidade local. É necessário dizer que somos uma escola quase centenária, e assim, carregamos o peso da história e precisamos ter em mente a nossa responsabillidade no repasse para as novas gerações. Desde já,felicitamos o Dr. João tavares Calixto Junior pelo lançamento do Livro venda Grande de Aurora, bem como de seus belíssimos artigos que são publicados neste blog e que servem com fonte de pesquisas para os nossos alunos e para os estudantes de uma forma geral.
Fátima Pereira
Coordenadora Escolar

Anônimo disse...

Mais um artigo feito para ficar na historia e para pesquisa dos alunos e dos estudantes de uma forma global.
Vera Lúcia
Professora

Anônimo disse...

Acabo de ler com muita alegria mais um artigo de autoria de Junior Tavares Calixto Venda grande de Aurora, informes sobre a formação política.
Ester Marcia Luna
Professora

Anônimo disse...

A Historia de Aurora está sendo passada a limpo por quem sabe e sabe repassar para todos nós com uma linguagem simples e rica em conteudo.
Vânia Campos
Professora

Anônimo disse...

Li e gostei do artigo, achei o máximo
Ana Vitéria Maciel Costa
6º ano B Turno tarde

Anônimo disse...

Ler o blog do monsenhor é ter a certeza de encontrar artigos maravilhosos!!!
Sara Roberta
6º Ano B Tunro Tarde

Anônimo disse...

Adoro os artigos de Junior Calixto são verdadeiras aulas sobre a história de Aurora
Sabrina Santos
2º Ano B Turno Tarde

Anônimo disse...

Os artigos de Junior Calixto sao verdadeiras reliquias sobre a Terra do Menino Deus
Fernanda Tavares
2º Ano B Turno Tarde

Anônimo disse...

Será uma honra para mim participar do lançamento do Livro Venda Grande de Aurora do abalizado professor João Tavares Calixto Junior, já conhecido no meio intelctual como um dos maiores expontes da nova geração, que mesmo exercendo a função de Chefe Sanitário em toda a regiaão do cariri cearense, encontra tempo para brindar a Terra do Menino Deus com o livro que vai discorrer sobre o dia a dia de Aurora por mais de 130 anos, assim com o espirito positivo e com muita alegria aguardo este acontecimento de envergadura maior na história de nosso muniscipio
Raimundo Leite Leal
Professor

Anônimo disse...

Um artigo maravilhoso , gostei muito, com certeza é uma fonte básica para todos que querem conhecer a historia de Aurora - Fomação Política.
Auricélio Fernandes
Professor

Anônimo disse...

Um artigo que é uma cartilha básica para quem quiser conhecer a historia de Aurora - Gostei Muito
Chagas Figueiredo
Professor

Anônimo disse...

Como professor do laboratório de informática recomendo a todos os alunos a leitura do Aritgo:Venda Grande de Aurora - informes sobe a formação política.
Sampson Tavares
Professor

Anônimo disse...

O Artigo:Venda Grande de Aurora -informes sobre a formação politca é basico para pesquisas sobre a formação polítca do municipio de Aurora, assim recomendo a todos os alunos leitura
Amanda de Oliveira Leite
Professora do Laboratório de Informática

Anônimo disse...

Gostei muito do artigo, Valeu!!!
Wermesson França
2º Ano B turno Tarde

Anônimo disse...

Um artigo deste dá gosto a gente ler
Jefferson Benício
2º Ano D Turno noturno

Anônimo disse...

Li o artigo e gostei muito: Parabéns
Feernando Alves
2º Ano D Turno Noturno

Anônimo disse...

Um artigo que dá um conhecimento grande sobre Aurora
Geraldo Teles Gomes
2º Ano D Tuno Noite

Anônimo disse...

Gostei muito do maravilhos artigo Venda Grande de Aurora- informes sobre a formação politica
Aurilene Silva
Professora

João Tavares Calixto Júnior disse...

Enche-me de felicidade, o peito. A lisonja aumenta ao ler cada letra de cada palavra trazida à tona neste espaço. Sei da honestidade de todos, do sentimento de orgulho que parte de todos que, principalmente, viram-me como aluno nos bancos de madeira da Escola querida do Araçá, assim como do Colégio Paroquial, onde passei boa parte de minha infância e adolescência. O intuito do livro Venda Grande d'Aurora, fruto de um trabalho de mais de dois anos de pesquisa, é levar aos aurorenses uma versão da história de Aurora baseada em fontes genuínas. Todas ela. Nada de achismos ou agarramento nas rédeas da tradição, da lenda,do mito. Trarei os documentos acoplados á obra, e tratarei de mencionar o não mencionado,ou por medo, ou por imperícia nas pesquisas sobre a terra querida de nossos berços. Agradeço aos meus ex professore que sempre lembrarei, que tanto admiro ainda e respeito, pelas palavras de incentivo. Agradeço a todos pelo apoio, esclarecendo que o livro, que constará de mais de 400 páginas, será uma homenagem a quem realmente precisa recebê-la, a cidade da história trágica e tremenda, a Aurora florescente e prometedora...

Anônimo disse...

Quero parabenizar o brilhante trabalho desenvolvido pelo escritor João Tavares Calixto Júnior, entendo que a nobre conduta do ilustre escritor aurorense em resgatar a história da cidade de Aurora tanto sob o prisma cultural como político, inegavelmente é uma atitude disseminadora do saber, da civilidade, e da cultura indispensável ao leal amadurecimento intelectual de nossa população.
Durante muitas décadas, a querida cidade de Aurora esteve atrelada a ignorância, mediocridade e obscuridade, reinando o poder oriundo da violência.

Essa fase obsoleta que revestia nossa cidade felizmente fora sucumbida pela informação, educação, e principalmente pela obtenção de valores éticos e morais.
Hodiernamente vivemos uma nova era, tempo de liberdade pelo qual predomina o sistema democrático que, em nada se coaduna com uma postura ditadora e corrupta mas, sim, com a expansão intelectiva.
Em meio a essa expansão, desponta o trabalho do escritor João Tavares Calixto Júnior, como um guia para os que almejam o desenvolvimento de um pensamento dotado de coerência, civilidade, e acima de tudo liberdade, Pois ao proporcionar uma visão que vai muito além da concepção minúscula e retrógada que às vezes insiste em aprisionar a sociedade aurorense, estará libertando nossa população do dialogo meramente politiqueiro e medíocre onde o foco é tão somente interesses próprios.
Ao apreciarmos o trabalho do referido escritor, aprendemos de fato a falar, estudar e pesquisar com total isenção política, ostentando como pilastras básicas ideais culturais, históricos e humanos.
Parabéns, desejo sinceramente que possa continuar germinando saber, conhecimento e cultura.

Charles Leite Bezerra
Acadêmico do curso de Ciências Jurídicas e Sociais – Direito
Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Cajazeiras - FAFIC