quinta-feira, 26 de julho de 2012

VENDA A PALAVRA, MAS NÃO VENDA SEU VOTO

Charles Leite Bezerra*

A política é o ápice da democracia e o pedestal da civilidade, pois através deste instrumento democrático, a sociedade detém em suas mãos o poder de eleger seus governantes, pessoas escolhidas no seio social para gerir de forma coerente, responsável e proba a máquina estatal.
Nesse sentido, espera-se que o gestor público, exerça sua função com a devida observância dos princípios constitucionais norteadores da Administração Pública tais como: legalidade, impessoalidade, publicidade, eficiência e moralidade.
O princípio da moralidade expresso na sublime Constituição da República Federativa estabelece que: o administrador deve ter uma atuação balizada na honestidade, lealdade, decoro e probidade, pilastras básicas ao exercício da atividade administrativa.
A política, legítima ciência do bem comum, muitas vezes é distorcida e transformada num oceano de corrupção, onde impera a mentira, desonestidade, falsidade e chantagens, tudo em detrimento da ética, moral, honra e honestidade; via de regra é exercida na configuração de um jogo de interesses, jogo este, sedutor e atraente para os donos do poder, porém, mortífero para a grande massa popular
Hodiernamente no cenário nacional parece não haver compromisso com nenhuma ideologia de política afirmativa, pois basta ver a facilidade que os candidatos fazem e desfazem alianças.
Esse vai e vem não ocorre de uma desavença ideológica, mas sim, de um joguete de interesses próprios, um verdadeiro atentado ao Estado Democrático de Direito.
Estes personagens erroneamente designados como políticos vivem exclusivamente na ânsia de saciar suas ambições, luxurias e prazeres, uma incomensurável megalomania devastadora do interesse público.
Esse procedimento dissoluto e tortuoso, inegavelmente degrada a sociedade, pois, assola, arruína e perverte todas as camadas sociais, funcionando na prática como uma fonte geradora de corrupção.
Através do voto direito e secreto, arma do cidadão, é perfeitamente possível destruir esta promiscuidade exterminadora do bem comum, no entanto, o voto deve ser sempre utilizado no desígnio de propiciar a supremacia do interesse público sobre o privado, jamais no escopo de aferir vantagens indevidas.    
Seria bom se todos acompanhassem as ações, atitudes e, principalmente o histórico político dos que se habilitam a conduzir a Administração Pública.
Nobre eleitor voto não é mercadoria, portanto, não deve em hipótese alguma ser comercializado, do contrário estar-se aniquilando a dignidade humana e difundindo a corrupção generalizada.
Acredito sinceramente que, em breve, o povo saberá repulsar todos os ímprobos dos poderes constituídos, autênticos abutres de colarinho branco, violadores do interesse público, assassinos da ética e da moral, desvirtuadores da democracia, liberdade e justiça.
O saudoso paraibano Augusto dos Anjos, com toda sua genialidade afirmava:

A esperança não murcha, ela não cansa,
Também como ela não sucumbe à crença.
Vão-se sonhos nas asas da descrença,
Voltam sonhos nas asas da esperança.

Muita gente infeliz assim não pensa;
No entanto o mundo é uma ilusão completa,
E não é a esperança por sentença
Este laço que ao mundo nos manieta?

Mocidade, portanto, ergue o teu grito
Sirva-te a crença de fanal bendito,
Salva-te a glória no futuro, avança!

E eu, que vivo atrelado ao desalento,
Também espero o fim do meu tormento,
Na voz da morte a me bradar: descansa!


(*) Acadêmico do curso Ciências Jurídicas e Sociais, Direito - Cajazeiras, Paraíba.
(*) Escritor do blog da Escola Monsenhor Vicente Bezerra. Tel (88) 3543-3903 Email: monsenhorbezerra@yahoo.com.br






 
      


     







   

23 comentários:

João Tavares Calixto Júnior disse...

Bom trabalho! Parabéns!

Luiz Domingos de Luna disse...

Quando se ultima os preparativos para mais um período eleitoral no meu querido Brasil, o acadêmico de Ciências jurídicas da Paraíba – Cajazeiras - Charles Leite Bezerra, que também é Escritor do Blog da Escola Monsenhor Vicente Bezerra, de maneira fluente e determinada publica o artigo: Venda a palavra, mas não venda seu voto como um alertai, principalmente para os estudantes, sobre o valor do voto no regime democrático, bem como na consolidação plena da democracia e da cidadania em nosso país. São atitudes como esta que vamos mudando a cor de hábitos obsoletos, de apreciação do descaso, de que é possível sim, ter um novo horizonte, um futuro apto as novas gerações permeados de luz e com aptidão ao bem comum em todos os quadrantes do país!!!

Anônimo disse...

Mais um artigo do acadêmico de Direito de Ciências Jurídicas e sociais – Cajazeiras, PB – Charles Leite Bezerra que tem como cerne a humanização via blog do monsenhor, agora com o artigo: Venda a palavra, mas não venda seu voto, na verdade uma verdadeira aula de cidania de ética e dos bons costumes em total consonância com a nossa política pedagógica de formar integralmente o homem no espaço tempo.
Edvânia Tavares
Diretora administrativa

Anônimo disse...

Não é com o alheamento a política que iremos dar um novo rumo e uma nova esperança ao Brasil, mas sim, com artigos de conscientização, de responsabilidade com o bem comum, como é o caso do artigo: Venda a palavra, mas não venda seu voto do acadêmico de direito do vizinho estado da Paraíba, Charles Leite Bezerra, com seus, já conhecidos artigos de fomento á ética, e ao convívio interativo entre os seres humanos sempre com a lógica do positivismo e do bem estar coletivo. Mais uma vez parabéns!!!!
Vicente Luna Alencar
Coordenador Pedagógico

Anônimo disse...

Mais um artigo bem redigido, oportuno para os nossos alunos neste período eleitoral, pois o artigo: Venda a palavra,mas não venda seu voto do escritor do Blog do Monsenhor- Charles Leite Bezerra é um convite as práticas de civilidade a que aspiramos todos nós educadores, e que, se queremos um pais com mais oportunidade para todos o momento é urgente e necessário. Assim, gostaria de parabenizar efusivamente o acadêmico de direito Charles Leite Bezerra por tão oportuno e maravilhoso artigo: Venda a palavra, mas não Venda seu voto!!!!!
Fátima Pereira
Coordenadora Escolar

Anônimo disse...

Gostei muito do artigo de Autoria do Acadêmico de Direito - Charles Leite Bezerra, inclusive, muito pertinete neste periodo eleitoral - Parabéns!!!
Auricélio Fernandes
Professor

Anônimo disse...

Um artigo que enobrece a todos nós professores, pois a essência do artigo é uma alerta para o valor do voto no processo democrático - Parabéns!!!
Chagas Figueiredo
Professor

Anônimo disse...

Li e gostei muito do artigo: venda a palavra, mas não venda seu voto. A Escola Monsenhor está de parabéns com artigos que envaidecemm a todos nós que fazemos esta maravilhosa escola.
Vera Lúcia
Professora

Anônimo disse...

Um artigo que dá gosto ler, bem elaborado e com uma temática urgente e necessária ao momento em que vivemos.
Amanda de Oliveira Leite
Professora do Laborátorio de informática

Anônimo disse...

Fico feliz ao ver artigos como este:Venda a palavra, mas não venda seu voto, pois mostra a profundidade de temas necessáros a formação integral da cidadania dos estudantes de uma forma geral, pelo universo on line
Sampson Tavares
Professor do Laboratório de informática

Anônimo disse...

Um artigo muito bom e realmente de uma clareza e didática impressionante, urge para o momento uma verdadeira aula de cidadania e respeito com o bem comum e,principalmente, com o processo de escolha de nossos agentes públicos - Parabéns!!!!!
Cicero Barbosa
Professor

Anônimo disse...

Gostei muito - Parabéns!!!
Vânia campos
Professora

Anônimo disse...

Li e gostei muito do artigo: Venda A Palavra.mas não venda seu voto.
Ester Marcia Luna
Professora

Anônimo disse...

Um artigo bem elaborado e com um conteudo muito oportuno para o memento em que vivemos
Aurilene Silva
Professora

Anônimo disse...

Belíssimo trabalho - Parabéns!!!
Olivia Leite Luna
Professora

Anônimo disse...

Mais um belíssimo artigo do Acadêmico de Direito Charles Leite Bezerra, parabéns!!! Venda a palavra, mas não venda seu voto- Perfeito!!!
Luanna Graciele
Professora

Anônimo disse...

Adorei este belissimo artigo!!
Sabrina Santos
2º Ano B truno tarde

Anônimo disse...

Um artigo que dá gosto a gente ler - Parabéns
Laiza França
2º Ano Ano B Turno Tarde

Anônimo disse...

Li e gostei muto deste artigo - Parabéns
Auriely Santos
3º Ano B turno Tarde

Anônimo disse...

Li e gostei muito - parabéns
Valdizia
2º Ano B turno tarde

Anônimo disse...

Achei o máximo este artigo - Parabéns!!!
William Lucena
2º ano B turno tarde

Anônimo disse...

Arigo muito bom - parabéns
Sabrina Santos
2º ano B Turno tarde

tkg comunicação disse...

Olá Luciana, parabéns pela iniciativa, caso queira pode usar nossas imagens para ilustrar o seu post - http://ambidestro.com/site/nao-venda-seu-voto/