sábado, 22 de setembro de 2012

MARIA IRENILDE BARBOSA LEITE - Sou uma guerreira da educação.

                                Thays Dias Costa - 8º Ano


Disciplina: Lingua  Portuguesa
Professora: Maria das Graças França Leite
Aluna: Thays Dias Costa - 8º Ano

MEMÓRIAS


Sou Maria Irenilde Barbosa Leite, vou contar um pouco da minha história.

Em Aurora-(CE), sempre morei e vi uma cidade pequena se transformar em uma cidade desenvolvida.

Residia no sítio Angico e, ainda me lembro bem, quando brincávamos correndo no meio do mato, quando chovia, nós saíamos correndo para tomar banho na chuva, aquele cheiro gostoso de terra molhada, ainda guardo na memória.

Quando tinha sete anos vim morar na cidade, pois precisava estudar.

Ah! Uma lembrança que ficou registrada sobre a minha infância na escola, foi o uso da borracha.

Naquele tempo não podíamos errar nas atividades, pois não podíamos usar borracha e eu me esforçava o máximo para não cometer erros, mas não tinha jeito, de vez em quando aparecia um.

Além disso, tudo era mais difícil, tudo era comprado, não tinha merenda e nem ao menos transporte para a zona rural.

Naquela época não tínhamos televisão em casa, então assistíamos na casa de uma vizinha, porém tinha hora de chegada e saída.

O tempo passou, formei-me em professora e passei trinta anos exercendo essa profissão.
Não me arrependo de nada, principalmente da minha infância que foi muito boa apesar de todas as dificuldades.

Sou feliz, minha vida mudou, no entanto minhas lembranças continuam guardadas para sempre, e quanto mais o tempo passa, amo mais minha cidade.

Depoimento da Professora, Vice-Diretora, Diretora da Escola Monsenhor Vicente Bezerra – Maria Irenilde Barbosa Leite a aluna da escola, Thays Dias Costa - 8º Ano, Memórias - Disciplina Língua Portuguesa ministrada pela professora: Maria das Graças França Leite.

Escola de Ensino Fundamental e Médio Monsenhor Vicente Bezerra, 85 anos educando e humanizando a região do cariri cearense, rua Cel. José Leite s/n, Araçá – Aurora - Ceará. CEP: 63.360.000. Tel. (88) 3543.39.03 Email: monsenhorbezerra@yahoo.com.br






8 comentários:

Anônimo disse...

O artigo MARIA IRENILDE BARBOSA LEITE – Uma guerreira da Educação é uma verdadeira obra de arte, seja pelo que ela representa para com a história deste educandário, bem como da Educação aurorense como um todo.
A sua administração foi toda pautada na seriedade, com compromisso entre o elo Escola Comunidade, quem não se lembra dos dois terminais de cultura artística do município de Aurora: O grupo de Quadrilha Bezerrão – Liderado pela Professora Socorro Pereira Lobo com vários prêmios ganhos pela FEQUAJUCE, bem como o grupo de teatro amador Cultural Luzes da Ribalta a frente o professor Luiz Domingos de Luna, quem não lembra da peças de teatro {Aurora na Rede Globo}, uma homenagem a esta emissora pela passagem dos 40 anos, um reconhecimento merecido, vez o Telecurso 2000, a frente a fundação Roberto Marinho – TAF e TAM com esteio ao ensino fundamental maior e ao Ensino Médio, que, diga-se de passagem histórica, este Telecurso 2000, veio em boa hora, sendo Aurora, contemplada com este projeto de envergadura nacional e que ofereceu aos alunos adultos a possibilidade real de adentrar no mundo acadêmico e por extensão no mercado de trabalho.
Com capacitação, treinamento intensivo, material didático disponível, gratificação, bônus, justiça se faça , O Telecurso 2000 foi sem duvidas, uma alavanca motriz, na educação de Aurora priorizando as comunidades mais carentes e sem acesso ao material didático.
Peças teatrais como A Beradeira, que faz uma crítica ácida aos costumes dos sertanejos, a assiduidade dos programas televisivos, a acomodação as mutações sociais que acontecem e que logo são assimiladas pela sociedade como agora, a internet, que tudo, pode ser utilizado como ferramenta para se conseguir o conhecimento e o conhecimento pleno abundante e de acesso a todos nós educadores.
Edvânia Tavares
Diretora Administrativa
Escola Monsenhor Vicente Bezerra

José de Arimatéa dos Santos disse...

A história da Professora Maria Irenilde me remeteu ao meu passado cheio de brincadeiras e felicidade na simplicidade de viver. Belo exemplo de vida para todos nós!

Anônimo disse...

História comovente e uma lição de persistência em busca de realizações.
também fui professora e se fosse pra
começar seria mestra novamente.Maria
Irenilde , um abraço e seu exemplo será registrado nos anais da Escola e da História!


Bastinha Job

Luiz Domingos de Luna disse...

Gostaria de parabenizar o ilustre filho de Aurora, Dr Paulo Napoleão Quezado pela notificação que me fez sobre a poesia de minha prima a adolescente Kelly Luna da Silva, fiquei muito feliz ao notificar para o povo de Aurora que foi aluno da Escola Monsenhor Vicente Bezerra no ano de 1965,Prezado e estimado mestre, patrocinador da Revista Aurora, amigo de longas datas, fico sem palavras ao ver sua dedicação a Escola Monsenhor Vicente Bezerra, ao tempo em que, a cada postagem, como sempre, enviarei com prazer, para quem saiu de Aurora para continuar defendendo os interesses de Aurora Dr Paulo Napoleão Quezado.
De seu discípulo de sempre
Luiz Domingos de Luna
Administrador do Blog

Luiz Domingos de Luna disse...

Prezado amigo, escritor da web e professor titular José de Arimatéa dos Santos, quero que saiba que nós que formamos a familia Monsenhor, somos gratos a você pelos comentários bem elaborados, que, com seriedade plena, repassa sempre uma força positiva para nós aurorenses, bem como a educação enquanto processo de construção dos seres humnanos - Ter você como comentarista é sempre uma honra para nós ao tempo em que dispomos o blog para seus maravilhosos artigos.
Em sendo oportuno para você pode enviar artigos pertinentes a educação para o email: falcaodouradoarte@hotmail.com
Que será publicado neste blog que trabalha a educação, a história de Aurora, bem como a produção textual dos estudantes.
Do amigo e também escritor da Web
Luiz Domingos de Luna

Luiz Domingos de Luna disse...

Prezada Humanista social, educadora por excelência, Bstinha Job, quero que saiba que é uma grande satisfação para todos nós que formamos a familia Monsenhor ter na nossa nobre lista de comentaristas, pessoas que, como você, educadora, humanizadora, e acima de tudo uma defensora da Escola Monsenhor Vicente Bezerra, ao que, desde já o nosso humilde convite para quando, em sendo oportuno para você postagens de artigos pertinentes a educação de Aurora.
Envie para o email:
falcaodouradoarte@hotmail.com
Que será para nós uma imensa alegria ter um trabalho seu publicado no nosso blog.
Luiz Domingos de Luna
Administador do blog

Anônimo disse...

O artigo: Maria Irenilde Barbosa Leite – Uma guerreira da Educação nos remete a um tempo de um idealismo tenaz, garra, determinação e, acima de tudo, de uma coragem e de um modelo de vida que envaidece a todos nós que formamos a Família Monsenhor; pois senão vejamos:
Uma criança recém saída do Sitio Angicos, celeiro maior de Aurora de sacerdotes da Santa Igreja de Roma, vem residir à rua Cel. Xavier no centro de Aurora, juntamente com seus irmãos, e com a diretora do Patronato Monsenhor Vicente Bezerra, Professora Socorro Araripe, praça da Matriz, faz sua matricula e adentra no primeiro paradoxo de sua vida. Estudar em um educandário onde a caligrafia é uma regra, pois primava esta saudosa casa de ensino por uma escrita perfeita, todos os alunos que lá passaram têm uma escrita bem elaborada, arredondada, e bem composta e de igualdade continua, para isto tinha cópias e mais copias até a perfeição determinada pela inesquecível diretora – Socorro Araripe, como a Criança Maria Irenilde Barbosa Leite iria acompanhar os estudos se naquela época ainda não podia fazer uso da borracha. Uma letra perfeita sem borracha dá já, inicialmente, para sentir a dor desta obstinada criança.
Sem merenda escolar, sem transporte, sem ajuda pedagógica, para acompanhar os estudos no educandário que ficou conhecido nas paginas da História de Aurora como o mais rígido, o de tendência pedagógica da mais tradicional possível, mas mesmo diante de tudo isto a menina moça concluiu o ensino fundamental.
A Universidade como?
O Curso de Letras, no Centro de Formação de Professores, Cajazeiras Paraíba – Campus V, UFPB, ora, na época tinha somente um ônibus que fazia linha: Aurora – Cajazeiras – Cajazeiras Aurora, o ônibus da Empresa Senador, que saía precisamente às 4:00 às da manhã, pois tinha que passar em Cachoeira do Índios, a acadêmica tinha que enfrentar estes desafios diariamente para concluir o curso de Letras.
Após conclusão do curso de letras, passa a lecionar na Escola Monsenhor Vicente Bezerra, dada a sua dedicação e empenho a causa da Educação assume como Vice Diretora, tendo como diretora titular a terceira Heroína da escola Monsenhor Vicente Bezerra – Maria Tavares Leite (Maria Aldir). Em tempos, num lance de verdadeira mestra, resgata o notável professor Vicente Luna de Alencar de Lotação na Escola Antonio Leite Tavares no vizinho Município do Barro, mais precisamente no distrito de Iara, para a Escola Monsenhor Vicente Bezerra. Juntos fazem uma administração que dá um impulso vivo e forte a escola, principalmente, ao Curso Cientifico, implantado pela diretora Maria Tavares Leite, resgata do distrito do Tipi os professores recém aprovados no primeiro concurso publico do Estado do Ceará para lecionar no ensino Médio Telecurso 2.000 custeado pela Fundação Roberto Marinho,” a equipe do Tipi” em Juazeiro do Norte recebendo as instruções para este nova modalidade do Ensino Fundamental – TAF - Tempo de Avançar Ensino Médio e TAM - Tampo de Avançar do Ensino Médio, tudo bem patrocinado, treinamento intensivo, material didático de primeiríssima linha e bonificado pela Fundação Roberto Marinho.
Em seguida o tempo de Avançar da Escola agora, sobre o comando do Abalizado professor Vicente Luna de Alencar dá mais outro salto de qualidade e competência, e, finalmente um vôo que tenho a satisfação de participar com a competentíssima, querida e, com certeza mais uma Heroína do Monsenhor - Edvânia Tavares de Luna.
Fátima Pereira
Coordenadora Pedagógica
Escola Monsenhor Vicente Bezerra.

Anônimo disse...

A Escola Monsenhor Vicente Bezerra não é nenhuma telesena mais tem acumulada ao longo do tempo muito trabalho, lutas, vitórias e emoções, sou grato por ter parte da minha história profissional nesta casa e muito mais grato ainda por ter compartilhado essa história com várias mulheres de fibra, dentre elas se destaca a professora Maria Irenilde Barbosa guerreira da educação que dedicou sua vida profissional a este educandário é por isso que se afirma que a escola tem a cara da professora Irenilde.

Parabéns a aluna Thais pela deferência a esta grande educadora