segunda-feira, 8 de outubro de 2012

BENEVOLÊNCIA COM OS VENCIDOS

ESCOLA MONSENHOR VICENTE BEZERRA.monsenhorbezerra@yahoo.com.br 


Luiz Domingos de Luna*

O Cheiro do ser humano é força motriz para a untação da sociedade que, no espaço interativo, causa uma zona de interdependência na construção da bola viva humana na geografia a que se está permeada na passagem do tempo.

Com a limitação da vida imposta pela barreira existencial, os seres humanos são capazes de fazer abstrações sobre a consciência de o quanto é perecível a passagem do homem no Planeta Terra.

Assim como o tempo limita a vida, a democracia limita o tempo, fluxo positivo para a alternância de poder, bem como possibilidades para que a sociedade possa referendar um mandato, oferecendo uma nova oportunidade para a continuação do anterior.

O Estado Democrático de Direito possibilita a sociedade esta faculdade que deve ser ponto de coesão para a civilidade humana.

A Vitória eleitoral de um candidato é uma carta de aferição, para que este possa exercer o poder político para toda a conjuntura social, assim, o prefeito ou vereador tem o compromisso com a cidade na totalidade maior, embora a forma de elegibilidade seja norteada no principio da maioria,  ou seja, 50% mais um.

O Perigo nasce quando o Eleito pela norma estabelecida, munido por emoções balofas, constrói o chicote do atraso, de um coronelismo reacionário e obsoleto para triturar a minoria, para perseguir os adversários, que, diga-se de passagem, sempre existirão, e que é saudável ao processo democrático. 

O Adversário político é base do processo democrático, útil, necessário e oportuno para a saúde do estado democrático de direito.

Fomentar no meio social a idéia absurda de que o adversário político é um inimigo em potencial, “é alguém nocivo a sociedade”, “é alguém que deve ser punido severamente por pertencer à minoria”.

A ala política vencida, no processo constitucional vigente é tão somente parte do processo de amadurecimento democrático.

Pisar, perseguir, humilhar, chacotear o seguimento social e político perdedor é uma forma mesquinha e oportunista de ferir a democracia Brasileira

(*) Professor da Escola de Ensino Fundamental e Médio Monsenhor Vicente Bezerra – Aurora – Ceará. Email: falcaodouradoarte@hotmail.com
Email da Escola: monsenhorbezerra@yahoo.com.br


3 comentários:

Luiz Domingos de Luna disse...

Prof. Luiz Domingos de Luna Confirma derrota politica em notificação oficial ao Secretário de Cultura e Desportos de Aurora Prof. José Cicero da Silva.

Prezado José Cicero da Silva, mesmo tendo eu votado em Dr. Carlos Macedo para prefeito e para vereador Vicente Sandro Lopes, jamais vou deixar de reconhecer o seu maravilhoso trabalho de civilidade que permeou todo a campanha, digo mais você como o mentor intelectual da Campanha deu um show de unicidade social, a que neste ponto nós sempre estivemos unidos e untados no ideal de servir a sociedade aurorense. Prezado Amigo e irmão gostaria de marca registrada, não deixar pedra caminho para os nossos irmãozinhos,dentro o qual me incluo, a nossa meta de unicidade social deve ser o cerne de nosso objetivo enquanto intelectuais, na midia sempre estarei fazendo oposição que é o meu dever como adversário, outrossim com responsabilidade, com respeito ao meus adversários vitoriosos, PMDB, adversário sim serei neste quatro anos, mas jamais inimigos, sei que o nobre amigo e aliado da unicidade social também não vê com bons olhos o Bullying politico, creio em oprtuno que o fiel amigo está fazendo o máximo para diminuir esta praga social que é o Bullying Político. Prezado amigo o rito destes novos 04 anos será o de sempre, cidadania, respeito aos vencidos, ativismo cultural, progresso continuado, muitas obras, e principalmente a untação de nossa amizade no esteio de dar a Aurora o que ela está vivendo: Progresso acentuado, Aurora não pode parar, creio em sua administração a frente da pasta da cultura, sei que a nova administração terá sempre a ausência do professor Luiz Domingos de Luna, porém a nossa turma da mídia como sempre trabalhar integrados, assim como sempre foi e será pois a nossa projeção do pulsar vivo ao bem estar da coletividade aurorense será a chama que fumega para sempre. Parabenizo o seu herculeo trabalho na mediana politica de Aurora, sem isto a vitoria seria impossivel, gostaria que o grupo politico a que você está ligado conhecesse a importância de seu trabalho nesta campanha e na vitoria que considero você como o mentor intelctual de envergadura impar- Parabéns - Aceito a minha derrota politica, ao tempo em que ratifico a sua vitoria. A Lealdade é o Elo que nos une, mesmo distantes da politca setorizada continuares amigos e irmãos na aurora de nossos ideais solidos e constantes como sempre foram e será para sempre. Agardo minhas publicações na midia Aurorense, as suas como de sempre são luz para Aurora, para mim, para a vida e para o mundo. Derrota politica confirmada Aurora- Ce: aos 09 dias de outrubro,2012 - Dou fé,Luiz Domingos de Luna - Derrotado

Anônimo disse...

tem que trata adversario como adversario, porque tem ums carinha ai que se o dr. tivesse ganho nois tava era morto, então o melhor prefeito do mundo adailton macedo tem que por é pra fuder nesses adversario

Anônimo disse...

A oposição, sempre será o sustentáculo da democracia, a liberdade na escolha do candidato simboliza o ápice da civilidade humana, pois, sem tal liberdade, estaremos aprisionados num regime ditatorial, onde predomina o terror e a tortura.
Neste sentido, massacrar a oposição é macular a democracia, bem como toda a essência republicana , essência esta, responsável pela disseminação da liberdade e do amadurecimento intelectual.
O professor Luiz Domingos de Luna, dono de um incomensurável conhecimento, está propiciando a todos por meio deste brilhante artigo a oportunidade de aprendermos que, o respeito, a hombridade, a lealdade e a sinceridade, deve sempre existir para com a ala partidária derrotada, chacotear, pisar, humilhar desdenhar e perseguir revela um alto nível de insensibilidade humana e, acima de tudo, imaturidade política.
Quando um candidato é eleito pela supremacia popular, embora eleito por um determinado segmento social, nunca poderá ignorar a sua real missão, qual seja, exercer o mandato no escopo de propiciar o bem comum a todos, independentemente de cor, etnia, religião e ideologia política.
Em nossa Republica Federativa brasileira, não existe espaço para tendências políticas que, nos conduzam pelas veredas da opressão, do contrário, estaremos ressuscitando o espírito nazista, algo letal a humanidade.
Registro neste breve comentário, minha solidariedade ao grande amigo Luiz Domingos de Luna, nobre educador, orientador e eterno defensor da unidade social.

Anônimo