domingo, 22 de fevereiro de 2015

ENTRE A ESQUERDA E A DIREITA PARA QUE LADO APONTA A SETA.

FOTO:PROF.RONALDO SANTOS.
Raimundo Ronaldo dos Santos*

Na História política do Brasil nos últimos cinqüenta anos floresceram duas correntes ideológicas: uma de Direita e outra de Esquerda. A primeira sempre acusada de praticar os maiores desmandos políticos, econômicos e sociais. A segunda ávida pelo poder para mostrar ser possível administrar a nação com zelo pela coisa pública, garantindo segurança, educação, liberdade de expressão e democracia.
Muita gente hoje sabe analisar uma e outra porque estudou ou viveu essas duas ideologias no poder.

A primeira praticou as maiores atrocidades com o povo brasileiro no período conhecido como Ditadura Militar (cantores, atores, estudantes, intelectuais foram privados de expressar opinião) foram dias de horror para o país.

A segunda sempre apresentando propostas para uma vida melhor no país. O maior sonho da esquerda no Brasil sempre foi mostrar que era possível fazer governos limpos, honestos e incorruptíveis. Eis que o poder chegou as suas mãos. Logo começaram os desmandos sociais e ao mesmo tempo os retrocessos econômicos e políticos. Escândalos como Mensalão, dólar na cueca, Petrolão, escândalo da Petrobras, pagamento de propina.

Pertencer a uma agremiação partidária serve para encobrir as mazelas de toda sorte, montar uma organização para captar dinheiro a custa de corrupção para custear campanhas eleitorais?

No Brasil atual quem está no poder pratica o que antes combatia ferrenhamente. Será que aquela velha máxima que diz, o que fizemos de errado eles também fizeram, então estamos quites?. Estamos diante de um estelionato eleitoral como afirma a Veja, número três de 21 de janeiro de 2015. O país foi enganado? Como vai ficar no final? O país vai sobreviver a tudo isso? Penso que governar bem com lisura, transparência e honestidade, fazendo o melhor para o povo independe de sigla partidária. O contrário também é verdadeiro. Por isso, à direita e a esquerda fizeram pouco bem e muito mal para o país, sem lisura e sem transparência os fatos estão sendo mostrado todos os dias pela imprensa e confirmado pelos delatores.

De sorte que entre a Esquerda e a Direita para que lado aponta a seta?

Entre a corrupção e a ideologia que caminho nos levará para vivermos com dignidade e ética? Qual o preço que população vai pagar por conta dessa “esculhambação” que vive o país? Só quem viveu os efeitos da inflação no passado sabe o quanto é ruim. Só quem depende do SUS sabe o quanto é ruim. Só quem vê o caos na segurança, sabe o quanto é ruim. Portanto, está exposta um pouco da minha indignação.

(*)Coordenador Pedagógico da Escola Cândido Antonio do Nascimento-Aurora(CE); licenciado em Pedagogia pela UVA e História pela URCA, Pós graduado em História pela FJN e Gestão Escolar pela FVS.


2 comentários:

Luiz Domingos de Luna disse...

Fico por demais feliz e lisonjeado, quando O Blog da Escola Monsenhor Vicente Bezerra, já com 78 mil acessos, ganha um novo escritor;se trata de um grande professor, um intelectual de envergadura maior, um pensador que envaidece a nossa cidade natal Aurora - Raimundo Ronaldo dos Santos, que, com certeza nesta janela da web, vai, com brilhantes artigos enriquecer o quadro epistemológico da linda região do Cariri cearense no setor educacional.
Assim, como administrador do Blog da Escola Monsenhor Vicente Bezerra quero dar boas vindas a este baluarte da educação de Aurora e dizer que, o Ronaldo, no seu dia a dia vive e respira uma mundo cheio de educação e de educação em abundância, e que este espaço agora, com certeza ficará ainda mais rico e mais sublime para todos que aspiram por uma educação que tenha como meta básica a formação integral do homem em sociedade.

Luiz Carlos Aquino Pereira disse...

OS PARTIDOS POLÍTICOS TROCARAM A IDEOLOGIA POR TEMPO NA TELEVISÃO.


Nobre professor Ronaldo dos santos, entendo que podemos afirmar sem receio de cometer qualquer calúnia ou difamação que os Partidos Políticos existentes no Brasil abdicaram de suas respectivas Cartilhas Ideológicas. Imagino que poucos respeitam até mesmo o que está escrito em seus estatutos/regimentos, publicando com frequência as oportunas “Resoluções”, para se adequarem ao casuísmo, ao que rende mais para aquele momento.

Algumas agremiações partidárias se constituem verdadeiras siglas de aluguel, destinadas a “ceder” os seus tempos nos programas eleitorais obrigatórios em troca de alguns “agrados” de imediato e mais adiante, caso seja vencedora a Coligação, cargos na administração pública – um legítimo Aparelhamento do Estado (empreguismo).

Como deixou bem claro o ex-ministro Gilberto de Carvalho, integrante da cúpula do Partido dos Trabalhadores – PT, são todos [os partidos políticos] farinha do mesmo saco.

Sendo assim, também nós eleitores, ficamos desobrigados de uma precisa e oficial vinculação partidária, nos permitindo escolher o candidato que expresse um histórico de honestidade, de idoneidade em seu comportamento pessoal, profissional ou em alguma atividade coletivo-associativa que porventura tenha exercido. Enfim, que tenha competência para gerir a coisa pública, com lisura e transparência, focada no interesse da coletividade.

Dessa forma, as expressões “esquerda” ou “direita” não devem mais ser utilizadas para classificar os partidos, se prestando muito mais para indicar direções no trânsito.

Como disse o deputado Paulo Maluf (PP – SP) ao declarar, ao lado do Ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva (PT-SP), apoio a Fernando Haddad, candidato petista à prefeitura de São Paulo: “Se você vai a Paris e pergunta se é esquerda ou direita, eles vão pensar que você está falando em sinal de trânsito. O que importa é um governo eficiente”.

(Meu Deus, depois de 30 anos militando em um partido dito de “esquerda”, jamais pensei que fosse encerrar um escrito de cunho político com uma citação do político Paulo Maluf, um legítimo representante da “direitona”, hoje aliado de um governo dito de esquerda. Que confusão!!!).