sábado, 29 de dezembro de 2012

MEUS SONHOS – MARIA LURDITE MACEDO CRUZ.


Transcrição: Luiz Domingos de Luna.

...Você não precisa vencer um resfriado, mas precisará de muitos sonhos para suportar com alegria uma doença crônica como um câncer. Um enfarte, um acidente. Precisamos de sonhos para acreditar na vida e fazer de cada minuto um minuto eterno mesmo no leito de um hospital. Precisará de sonhos afetivos, afinal de contas sempre existe alguém apaixonado por você e que deseja viver longos anos ao seu lado.

Você talvez não precise de sonhos enquanto estiver valorizado socialmente e em plena atividade profissional, mas precisará de sonhos para ser criativo, atraente e perspicaz depois de se aposentar. Nunca aposente a sua mente, procure transformar a terceira idade na fase mais produtiva, calma e rica de sua existência.

Precisará ler, escrever, fazer cursos, contar história, compor poesias, escrever, viajar e contar muitas aventuras. Precisará de grandes sonhos para fazer da perda muscular um período de vigor mental e de uso fruto da sabedoria acumulada nos anos.

... Convide Jesus para entrar no seu coração, não tenha medo do que Ele pode fazer com você, deixe o senhor mudar o rumo de sua vida para sempre e fecundar a alegria verdadeira. “o Filho do homem veio procurar e salvar o que estava perdido”

...Viver conformados é a melhor coisa que podemos fazer, o inconformado sofre mais, vive infeliz e desagrada a Deus. Olhemos as pequenas coisas que recebemos e demos graças a Deus pela saúde, pela paz na família, por nosso emprego, por tudo que temos.

A soberba, a avareza, o poder, a raiva faz mal ao nosso coração....O caminho do mal é mais tentador. Tem muita coisa boa para o homem, porém para Deus é triste ver seu filho desejando apenas poder, prazer, dinheiro.

... Ninguém é totalmente má nem totalmente boa. Pensemos um pouco, a agressividade é comum para cada um que é prejudicado.Reflitamos um pouco antes de atacar, pois repito, perdoar para algumas pessoas é difícil demais.

...Hoje confesso, estou livre para ir para os braços de Jesus, feliz, rindo,sem nenhum rancor. Agora eu me pergunto como consegui viver infeliz a ponto de me maltratar por tão pouco. A gente faz o mal e esquece, mas para aquele que foi magoado fica registrado na mente.

NUNCA DESISTAM DE SEUS SONHOS.

Texto extraído do Livro: Doces Lembranças e Duras Realidades escrito pela doutora e escritora barbalhense Maria Lurdite Macedo Cruz – Barbalha – CE; dezembro, 2012.

Blog da Escola Monsenhor Vicente Bezerra Bezerra, rua Cel. José  Leite s/n, Araçá, Aurora - Ceará. CEP 63.360.000 TEL (88)35433903 Email da Escola: monsenhorbezerra@yahoo.com.br Email do administrador do blog da escola Luiz Domingos de Luna falcaodouradoarte@hotmail.com



Um comentário:

Luiz Domingos de Luna disse...

MARIA LURDITE MACEDO CRUZ, no seu belíssimo livro intitulado: Doces Lembranças e duras realidades, me faz lembrar o primeiro Abade Geral da Abadia de Nossa Senhora do Monte Serrate do Mosteiro de São Bento Rio de Janeiro da região do cariri cearense, a dirigir aquela casa de santidade, quando em tempo similar, governava também a Abadia das missionárias de São Bento em Olinda a filha ilustre de Barbalha(CE) Ana grajeiro Chaves nome de batismo da Monja: Madre Benta. Quão difícil foi para estes dois carirenses D. Joaquim Grangeiro de Luna e Madre Benta, sair ainda no inicio do século XX- quebrando a barreira da razão e da lógica humana a dirigir este dois centros de oração, oblação e entrega total a vida monástica, pois ambos foram sepultados nas Abadias já mencionadas. Com relação ao abade geral sabe-se que o idealizador do primeiro Abade Geral do cariri cearense ( Mosteiro de São Bento Rio de Janeiro) foi sem sombras de duvidas o fundador do Gabinete de Leitura de Barbalha(CE) José Joaquim Teles Marrocos, bem como da governadora provincial do mosteiro das missionárias de São Bento em Olinda Pernambuco a barbalhense- Ana Grangeiro chaves –Madre Benta, seu primo legítimo D. Joaquim Grangeiro de Luna tudo tão bem documentado no Livro o Menino Caipira que se fez monge de autoria de D. Joaquim Grangeiro de Luna e notas de seu sobrinho Padre Francisco Luna Tavares, que em palestra na rádio Salamanca de Barbalha em 10 de novembro, 1979 já discorria sobre o pulso firme e determinado do povo da querida Barbalha (CE); por ocasião dos 10 anos de falecimento do monge supra citado.
O Livro Doces lembranças e duras realidades de autoria da Escritora e doutora barbalhense Maria Lurdite Macedo Cruz demonstra em tempos atuais que a tenacidade, a luta , a garra da mulher Barbalhense que teve como motor primeiro Madre Benta – Ana Grangeiro Chaves no Mosteiro de Olinda a tenacidade, a religiosidade, a determinação das mulheres Barbalhenses continuam no palco da existência temporal a fazer a história e o modelo de vida que deve ser seguida por todas as mulheres brasileiras que colocam com premissa em suas vidas a fé e a determinação de acreditar sempre no Deus Trino.
Este caminho à luz da cruz existencial, não pára a existência corporificada do instante no espaço tempo, outrossim betuma no aço do eixo espiritual de cada ser humano a certeza de que a morte é apenas uma abstração dos pessimistas, pois para os ungidos, a vida assassina a morte e percorre nos braços do Senhor da messe uma luz que não se apaga nunca - a Fé, a quebrar a barreira do tempo e do espaço e a história para documentar a heroicidade dos que sabem que a passagem nesta nave especial – Planeta Terra é tão somente, um presente a mais, do poder de Deus que nunca se Acaba. De sua majestosa bondade infinita os seres humanos rastejam na crosta terrestre em busca de respostas, outrossim para os que tem fé, a resposta está na maior maravilha da existência que é a existência do próprio DEUS!!!
Luiz Domingos de Luna Mestre de Ordem - Ordem Santa Cruz – Penitentes – Santa igreja de Roma – forania do Cariri Cearense aos 29 de dezembro,2012.