terça-feira, 20 de novembro de 2012

MECENAS DA SÉTIMA ARTE EM AURORA – MARIA EDIANE DE LIMA.

                           Luiz Domingos de Luna*

Em 1997, sob o projetar de um raio luminoso do sol nascente, ecoou as margens do Rio Salgado o tinitar do clarão da objetiva da nova visão empresarial em Aurora.

Nasceu assim, O Baratão Móveis, sob a batuta do maestro Tarcisio Gonçalves de Oliveira, a orquestra dos construtores da maior empresa de móveis e elétricos da cidade, pisando nas partituras harmoniosas e suaves, dando o tom poético, que unge a tinta que une o universo comercial de Aurora uma nova visão empresarial – Baratão Móveis, uma realidade a nova aurora que nasceu com beleza maestria e serenidade.

No ano 2004, na Arcádia florida de servir bem a sociedade aurorense, na postura despojada das estrelas que formam o universo feminino, assim o timão do Baratão Móveis é conduzido pelo brilho encantador de MARIA EDIANE DE LIMA, que numa profissão de fé, a continuidade da harmonia crescente, pois a perseverança a nova visão empresarial do casal que betumou a catedral do sonho de todos: “ter acesso ao possível e poder continuar a sonhar, pois no caminho do sonho, o Baratão, sempre uma possibilidade da realização plena abundante a todos”

No ano de 2012, sob o ímpeto da grandeza da alma feminina, reativa A Primeira Companhia de Teatro Amador CulturalLuzes da Ribalta, Terminal de arte e cultura moderna- Sétima arte, a arte pura em projeção, com cenário único, criado como uma utopia pelo professor Luiz Domingos de Luna e de propriedade da Escola de Ensino Fundamental e Médio Monsenhor Vicente Bezerra em tempos idos, vividos e esquecidos na poeira de uma estrada de sonhos que tendem ao infinito e, ao chegar ao infinito , não contentes, se criam outros e mais outros em sonhos que não se acabam nunca- Pois viver é sonhar.

Ao fecho deste universo em expansão, entre a utopia e a realidade, a bailar também nos labirintos insondáveis do estar presente no Planeta Terra, na perecividade do tempo e na certeza de que somos passageiros desta nave espacial que é a Terra, MECENAS DA SÉTIMA ARTE EM AURORA – MARIA EDIANE DE LIMA, reacende o refletor do tempo espaço para mais uma apresentação do Luzes da Ribalta, que fez uma pausa no tempo, mas continuou presente a espreita de um público ávido pelo culto, pelo belo, pelo o ousado, pela arte projetada na tela da realidade presente e, como passaporte já assegurando para a história, pois viver, pressupõe servir ao meio social e fomentar na sua textura condições para que as futuras gerações possam também, sonhar e, Praza DEUS TRINO o sonho se transforme também em realidade.

Blog da Escola Monsenhor Vicente Bezerra rua Cel. José Leite s/n Araçá, Aurora - Ceará CEP: 63.360.000 TEL (88) 3543.39.03 e-mail monsenhorbezerra@yahoo.com.br e-mail do administrador do Blog da Escola: falcaodouradoarte@hotmail.com

(*) Professor da Escola de Ensino Fundamental e Médio Monsenhor Vicente Bezerra, Aurora - Ceará.


3 comentários:

Luiz Domingos de Luna disse...

Urge a todos nós que fazemos a Escola Monsenhor Vicente Bezerra a Sra. MARIA EDIANE DE LIMA, o nosso agradecimento especial, Pois ao reativar a Companhia de Teatro Luzes da Ribalta, sétima arte, cenário único, com coreografia e sonoplastia aplicada a cada peça em Cartaz, na síntese, a arte como a própria arte – impassividade, seja na escola Literária parnasianismo, seja na linguagem eclética do fazer teatro com profissionalismo. A idéia nasceu quando ainda no distante ano de 1978 eu e Engenheiro Eletrônico Raimundo Sávio Tavares, filho de Aurora inclusive, participamos do Projeto Pixinguinha no Teatro Municipal Severino Cabral em Campina Grande, quando na época a culminância se deu com a peça teatral Navalha na carne, onde todos os atores da Rede Globo de Televisão deram um show vivo de arte, pura arte, arte em projeção, assim embebidos pela arte dentro de nós com a divulgação na época no Jornal Hoje da Rede Globo, e o restante do patrocínio na responsabilidade de Raimundo Sávio Tavares. Assim entronizados no espírito Bairrista, o Mestre Raimundo Sávio Tavares cria a Primeira Peça sobre a história de Aurora temo como título: “ Aurora nasceu de Uma grande Fazenda” que de inicio na cidade de Aurora encontramos o ator principal para fazer o papel de Coronel Francisco Xavier de Souza, o já conhecido em nosso meio Carlos Dias, que inclusive é pai do intelectual da nova geração Wagner Layb Luna, na verdade tudo era para ser muito rústico, outrossim como o Raimundo Sávio Tavares já havia conseguido o patrocínio tudo foi muito sofisticado, eu mesmo fiquei embelezado ao ver uma luz elétrica passar 10 minutos para acender, ou seja uma luz passou 10 minutos acendendo, pois era para ser uma aurora de verdade nas casas a algazarra o Jornal hoje da Rede Globo do Rio de Janeiro está anunciando que tem uma peça de teatro na Associação Beneficente de Aurora as 7;00Hs da noite com direção de Raimundo Sávio Tavares e coreografia e sonoplastia Luiz Domingos de Luna, eu mesmo ouvi pela televisão, vamos assistir essa peça de Teatro pois se a rede globo divulgou em rede Nacional é porque é boa.
Como uma forma de dar civilidade a cidadezinha do interior o Raimundo Sávio Tavares já trouxe os ingressos timbrados e com filas de cadeiras a beneficiar a todos igualmente, já que não havia teatro Municipal na cidade de Aurora.
Mesmo com a divulgação da Rede Globo na época tudo foi de água a baixo, pois embora tenha o público lotado a ABA, ninguém queria um teatro sem risos, na verdade todos queriam ver os palhaços, um teatro comédia, onde o publico sádico tira proveito dos trejeitos dos pobres atores, sadismo puro.
Nós assim, com o apoio do Sindicato dos trabalhadores Rurais de Aurora, ainda criamos a primeira oficina de arte pura, sétima arte em Aurora, muitas pessoas participaram, muitos perseveram no estudo da sétima arte, mas o publico não valorizava a arte em projeção, pois a comedia é o filão de ouro do povo de Aurora.
Com o apoio da diretora Maria Irenilde Barbosa e do professor Vicente Luna de Alencar foi criado a companhia de Teatro amador cultural luzes da Ribalta tendo como diretora geral Maria Cleocélia de Morais, vice diretor Luiz Domingos de Luna, secretaria Ana Claudia de Souza Lira, tesoureira Ana Gleide Rocha e diretor de Oficina básica João Paulo dos Santos, o grupo ainda apresentou varias peças em Aurora e muitas vezes fora, Como: O Massacre da Solidão, AA Beradeira e muitas outras que diga-se de passagem tinha muito aceitação por parte da instituições: Colégios, igrejas....

Anônimo disse...

É com a força da empresária Maria Ediane de Lima, que a cultura de Aurora cria asas para voar.
Prof. Edvania Tavares

Sergio Costa disse...

Conheço o Engenheiro Raimundo Sávio, com quem tive a honra e o prazer de compartilhar quase 5 anos de minha juventude, uma casa com mais outros 4 amigos, durante o período de universidade. Além de talentoso engenheiro, sempre se mostrou um amante das artes. Com a sua sensibilidade e objetividade sempre navegou muito bem nos dois mundos, das ciências exatas e humanas.
Tive a oportunidade de conhecer a cidade de Aurora, povo simpático e acolhedor.

Sergio Costa