sexta-feira, 9 de novembro de 2012

POR: PROF. AGOSTINHO DE OLIVEIRA LIMA

APRESENTAÇÃO:

LIVRO: REFLEXÃOS POÉTICAS

EDITORA: GRÁFICAS CAJAZEIRAS (PB)

EDIÇÃO ESGOTADA –ANO DE PUBLICAÇÃO, 1984

AUTOR: LUIZ DONINGOS DE LUNA

                                       
                                         APRESENTADOR: 

AGOSTINHO DE OLIVERIRA LIMA*

           A Publicação do livro de poesias no novel escritor, LUIZ DOMINGOS DE LUNA demonstra a crescente evolução por que passa a cidade de Aurora, cidade decantada pela maestria que desponta de um jovem em pleno alvorecer da mocidade. 

          Desde criança LUIZ amava a cultura, sendo aluno exemplar, querido dos seus mestres e admirador das belezas naturais, com o crescente progresso no campo intelectual conseguiu atingir um estágio cultural que envaidece a sua cidade natal e aos que têm a felicidade de conhecê-lo.

         Seus poemas, apesar do subjetivismo dominante, deixam transparecer a realidade que paira neste mundo de incertezas e contradições. 

        Talentoso e honesto, o jovem escritor, aluno da Faculdade de Filosofia Ciências de Letras de Cajazeiras, no Estado da Paraíba, exerce atividades docentes em vários colégios da cidade, onde é radicado, irradiando com sua palavra fluente, cultura humanística em toda sua plenitude, contribuindo para mudar a mentalidade da juventude da terra que lhe viu nascer. 

        Praza Deus, Luiz, que continue sua trajetória sempre crescente até atingir às culminâncias de seu ideal, legando aos que fazem cultura, nesta terra, o exemplo de humildade que sempre o caracterizou.
                                 
                      Aurora (CE), setembro de 1984 
                      Prof. Agostinho de Oliveira Lima 

(*) Professor e Diretor do Colégio Paroquial Sr Menino Deus - Aurora – Ceará 

(*) Professor e Diretor da Escola de Ensino Fundamental e Médio Tabelião José Pinto Quezado

 (*) Deixa hoje o corpo perecível e entra no altar mor dos grandes construtores da História da Educação na cidade de Aurora no Ceará. 


Blog da Escola Monsenhor Vicente Bezerra, sito à rua Cel. José Leite s/n Araçá – Aurora – Ceará. CEP 63.360.000 TEL (88) 3543903 Email monhenhorvezerra@yahoo.com.br

Um comentário:

Luiz Domingos de Luna disse...

Creio que o Professor AGOSTINHO DE OLIVEIRA LIMA nunca tenha sido um professor, mas sim um educador na busca constante da formação integral do homem em sociedade, pois senão vejamos: Ao ingressar no quinto ano primário no Colégio Paroquial Sr. Menino Deus, eu poderia ser considerado tudo, menos um aluno dedicado, confesso inclusive, que era um aluno bagunceiro, desatencioso e não gostava de estudar. Assim, a Sala de Aula era o meu espaço predileto para fazer a minha baderna generalizada, na verdade eu era um grande desafio para o educador e formador integral de homens para a sociedade.
As minhas notas em Língua portuguesa tinham um gráfico descendente tão forte que a reprovação era algo inexorável.
Certo dia cheguei para o professor e disse: Professor Agostinho vou sair reprovado com certeza, ao que ele respondeu, sobre isto eu não tenho dúvidas.
Professor o que devo fazer, estudar mais, é isso ?
-Não, isto não isto não vai adiantar nada.
Então professor o que eu faço ?
-Procure um professor particular
Ninguém vai querer dar aulas a mim, eu tenho a fama de bagunceiro e desatencioso.
-Com certeza você vai encontrar um professor particular para dar aulas ao “bagunceiro e desatencioso”
Quem professor fará isto por mim ?
- EU!!!
Mas professor o senhor tem seu horário preenchido dá aulas pela manhã e a tarde e noite trabalha na sua mercearia. Alem do mais eu não tenho dinheiro para pagar um professor profissional.
-Eu não preciso disto – Esqueça isto!!!
E o que o senhor Precisa ?
-De sua pontualidade amanhã na minha mercearia da 13:00hs ás 17:00hs.
Amanhã ?
-Não apartir de amanhã até o final da oitava série (Hoje nono ano)
Combinado!!!
-Combinado mesmo ( assim abracei o mestre)
No horário marcado fui à mercearia como combinado, mas notei algo estranho não me dava vontade de bagunçar, nem tão pouco de ficar inquieto, mas sim uma vontade incrível de estudar e, a vontade ia aumentando, aumentava de tal forma que nós já estávamos entrando na noite. Eu aprendia tudo, tudo mesmo, porém comecei a ficar desconfiado com tanta naturalidade para a relação ensino aprendizagem – Eu havia mudado para melhor, na verdade o melhor da classe, mas uma dúvida pairava sobre mim, por que eu sou agora “um cidadão integral” o professor com certeza não foi, pois era o mesmo em sala de aula. Depois de buscar respostas dentro de mim mesmo. Uma luz acendeu dentro de mim!!! Ora eu não ia para a sala de aula para estudar e adquirir o conhecimento, mas sim para fazer graças para os meus colegas. O Educador Agostinho de Oliveira Lima por certo sabia disto, pois transformou um estudante bagunceiro e desatento em um escritor- O bagunceiro era filho de um ego ou um super ego desequilibrado e o escritor era um filho intelectual de Agostinho de Oliveira Lima.